Pesquisar neste blog

sábado, 11 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Me dê o último beijo
antes do fim.
Cumpra mais este desejo
no ensejo da minha morte
enfim.
Não demora, me dá o beijo molhado,
demorado, apaixonado, chegou minha hora.
Quero partir com a certeza de que não há infinito
e do mundo seu beijo será
o labirinto em que me perdi

Venha, me beija, faça-me feliz.
Sou moribundo, sem luz, sem credo
sem deus, mas no adeus do mundo
é o seu beijo que me torna aprendiz
de todo saber que nunca quis.

Depressa, já não respiro,
expiro e a escuridão me abraça,
a vista embaça
mas a mentalidade devassa
precisa de seu beijo
para permanecer comprometida
à vida por mais um segundo que for.
Não percebeu que é sua língua na minha boca
meu entorpecedor?

Quero o último beijo
que seja por compaixão
pouco importa
haja vista que do mundo de que parto
você sempre esteve morta.

sábado, 4 de outubro de 2014

Butão,
diminuto país do Himalaia,
acertou o alvo:
substituiu Produto Interno Bruto por
Felicidade Interna Bruta
Eu fico com a RIQUEZA
da resposta das crianças
É a saída
comprida e destemida

quinta-feira, 2 de outubro de 2014